segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Reflexão: O caminho


                              A maioria das moradias dos cristãos do Suriname era de um cômodo. Querendo estar a sós com Deus, o crente ia ao mato, diariamente para falar com Deus. Fazendo isto diariamente, formava-se um caminho batido do casebre até o local de oração, e se tornava um sinal visível que aquela família orava. Mas, um certo dia o seu vizinho, com muito amor, disse-lhe: “irmão, o mato está tomando conta do seu caminho de oração.” Era uma forma delicada de lembrá-lo que não estava tendo mais tempo para orar. Sua vida de oração havia interrompido e o caminho estava fechado. Outras coisas estavam tomando o seu tempo.
                      Com certeza você tem mais conforto. Mas, como está a sua vida de oração? Será que existe um sinal do nosso zelo e compromisso de comunhão com Deus? Paulo nos fala em Filipenses 4. 4-6, que devemos nos alegrar no Senhor, porque Ele está por vir, portanto não ande ocioso e ore.

                     Orar significa abrir o coração e derramar tudo diante do Senhor. É depositar no trono da graça, sem reservas, crendo que Deus está acima de tudo e que não existe nada que Ele não possa resolver. É também trazer a nossa gratidão. Quero desafiar o irmão a unir-se aos que oram.

                            Que Deus o abençoe.
                           Amém!!
                           
(Reflexão de um Pastor Presbiteriano)