segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fundamentos da Fé - Perseverança dos Santos


O QUE O LÍDER PRECISA SABER SOBRE PERSEVERANÇA DOS SANTOS
(Romanos 8:30)



Predestinou X Chamou = Chamou X Justificou = Justificou X Glorificou
Perseverar: persistir, manter-se firme e constante, continuar, permanecer, conservar-se firme e constante numa resolução.
inspiração novamentePerseverança dos Santos é uma doutrina muito abençoada e confortadora porque mostra as verdades que oferecem segurança ao crente.
Deus quer que os Seus filhos, os salvos, tenham certeza da salvação. Quais são os filhos de Deus? João 1:12.
Afirmamos que Deus quer que os Seus filhos tenham certeza da salvação. Para provar esta afirmação, queremos esclarecer que há uma carta na Bíblia que foi escrita com este propósito. É a carta de 1 João.
“Estas cousas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em nome do Filho de Deus” 1 João 5:13.
O crente pode ter certeza da salvação porque a Palvra de Deus assim autoriza.
O texto diz: “tendes a vida eterna” o que nos leva a ter a vida eterna aqui e agora é: “credes no nome do Filho de Deus.”
Logo o crente não pode perder a salvação e é justamente por isso que ele tem a salvação garantida, assegurada. O crente tem certeza que está salvo.
CERTEZA – O que vem a ser “certeza”? Certeza da salvação trata da segurança no dia de amanhã, como no dia de hoje. Se eu pudesse estar salvo hoje e me perder amanhã, não poderia ter certeza da salvação. (Jo 15:16; Tg. 1:17; Hb. 13:8; Ef. 2:8 e Rm. 11:29).
É por isso que a doutrina da Perseverança dos Santos é de muita importância.
Primeiro, é uma doutrina confortadora e dá segurança aos salvos, o que é da vontade de Deus. Nós estamos dizendo que Deus salva para sempre. Paulo escreveu Fp. 1:6. Ele tinha certeza que os salvos não iriam se perder de novo. Esta boa obra tinha sido por iniciativa de Deus exclusivamente. Paulo tinha certeza que Deus salva para todo sempre.
As razões bíblicas da perseverança são muitíssimas. Vamos considerar apenas algumas; duas das quais vamos estudar, relacionam com o Pai, três com o filho e duas com o Espírito Santo.

As três pessoas da Santíssima Trindade cooperam na obra de garantir a salvação.

I – Em relação ao Pai:
            A Perseverança dos Santos ou crentes, depende do Propósito e Poder do Pai.
            Devido este poder e propósito do Pai, podemos afirmar que somos guardados pelo Pai. Ef.1:11 “Fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as cousas conforme o conselho da sua vontade.”
            A salvação eterna do Seu povo é do propósito de Deus Pai: “Ele faz todas as cousas conforme a Sua vontade.” Por isso podemos ter certeza da salvação, porque é propósito de Deus. Por esta razão Ele nos guarda. (Jo 17:15:16; IPe. 1:3-5, Vs. 5 “...que sois guardados pelo poder de Deus...” e João 5:18).
            O propósito de Deus Pai é a salvação do Seu povo. Mas o diabo tem um propósito muito diferente. Ele quer levar todos à perdição. Será que ele consegue? João responde: 1 João 4:4 “Filhinhos vós sois de Deus, e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que está no mundo.”
            A perseverança dos Salvos está garantida para sempre pelo propósito e poder do Pai. O propósito do Pai se cumpre porque Ele tem poder (Todo-Poderoso). O Seu poder é suficiente. O Senhor Jesus disse em João 10:29 que “Aquilo que meu pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar.” Está dizendo: Somos seguros porque o poder do nosso Pai é maior do que o do inimigo. Então estamos salvos para sempre.
            Duas razões da Perseverança dos Salvos, tem a ver com Deus Pai: Somos salvos pelo propósito e poder do Pai.

II - Em relação ao Filho:
            Três razões da Perseverança se relacionam com o Filho. Esta passagem bíblica fala das três razões: Rm. 8: 34-39. “Quem condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.”  E agora Rm. 8:1.
            Segundo Rm. 8:34, a morte, a ressurreição e intercessão de Cristo. A nossa salvação depende destas três razões importantes, ligadas ao Filho.
            - O Pai nos guarda salvos pelo Seu propósito e poder.
            - O Filho garante a segurança dos salvos por causa da Sua morte, ressurreição e intercessão.

III Em relação ao Espírito Santo:
            Duas razões da Perseverança dos Salvos estão ligadas ao Espírito Santo. Ef. 1:13-14 “Tendo n’Ele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa o qual é o penhor da nossa herança até o resgate da propriedade, em louvor da Sua glória.”
            O que vem a ser o Selo? O selo do Espírito é a marca da propriedade divina. Penhor? O Penhor é a garantia da redenção.
            Estes dois símbolos mostram que o Espírito Santo garante a perseverança dos que crêem e esta garantia é eterna.
            O Espírito Santo nos guarda “até o resgate as Sua propriedade” (até a volta de Cristo), porque Ele é o Selo e o Penhor da nossa salvação.

RECORDANDO
A doutrina da “Perseverança” nos ensina que Deus salva para sempre.
- Deus Pai garante a salvação eterna do Seu povo, pelo Seu propósito e poder.
- Deus Filho: pela Sua morte, ressurreição e intercessão.
- Deus Espírito Santo: porque é Selo e Penhor da nossa redenção.


OBJEÇÕES
Os que fazem objeções a esta doutrina, dizem que, se Deus garante a salvação de todos que aceitam a Cristo, a fé e as obras seriam inúteis.
A Bíblia ensina que Deus é quem mantêm o Seu povo no caminho da fé e das boas obras.
Os que crêem em Cristo continuam na fé, porque Deus os guarda não somente na fé, como também nas boas obras.

PROBLEMA
O Apóstolo João enfrentou o problema com pessoas que professaram a fé e não continuaram. Veja que ele disse: 1 Jo. 2:19. Um exemplo deste fato é Judas Iscariotes.
O Apóstolo João sabia que os verdadeiros crentes continuam na fé e na prática de boas obras. Continuam não por sua própria força e poder, mas porque são guardados por Deus.

CRISES
O crente pode ter crise: financeira, física e espiritual, “mas são mais que vencedores” (Rm. 8:37); Exemplo: Pedro, Jonas, Davi, Filho Pródigo (voltiu), Nabucodonosor, Manassés, etc.

CONCLUSÃO
Somos guardados pelo Propósito e Poder do Pai; Segurados por causa da morte, ressurreição e intercessão do Filho e garantidos pelo Espírito Santos que é Selo e Penhor da nossa redenção.
            Passagens para consultas: 1 João 5:11-13; João 10:27-29; 2 Tm. 1:12; João 6:37,47, 5:24, 3:36; Hb. 13:5.

CONVICÇÃO DA SALVAÇÃO

            É fundamental que tenhamos convicção em nossa vida. A Bíblia garante que podemos ter convicção da vida eterna. Sem esta convicção é impossível viver a vida cristã. Ao fazer este estudo, examine como está a sua convicção à luz da Palavra de Deus.
I – Necessidades para que alguém seja salvo. (Torne-se filho de Deus ou nasça de novo)
1.    Arrepender-se dos seus pecados. (At. 3:19-21). Todos são pecadores (Rm. 3:23) e precisam de arrependimento (Ec. 7:20; Sl. 51:5; 58:3).
2.    Crer (At. 16:31; Rm. 1:16). Colocar a fé em Cristo (At. 20:21). A fé não deve ser colocada em coisas, religião, obras, sentimentos, pessoas, méritos próprios, etc; mas, em Cristo. Jesus levou na cruz os nossos pecados (1 pe. 2:24). Ele é o único que pode salvar (1 Tm. 2:5).
3.    Aceitar ou entregar a vida a Jesus Cristo (Jo. 1:12). É Deus quem dá a salvação de graça. Somos salvos pela bondade de Deus, sem méritos nossos (Ef. 2:8-9; Tt. 3:4-5). O homem precisa diante de Deus reconhecer que sem Ele está perdido, desejar mudar de vida, arrepender-se dos seus pecados e, pela fé, através de uma oração, entregar totalmente a sua vida a Jesus Cristo.  
II – Benefícios recebidos por alguém que nasce de novo.
1.    Os seus pecados são perdoados. (I Jo. 1:9);
2.    Torna-se filho de Deus (Jo 1:12; Gl. 3:26);
3.    Passa a pertencer à família de Deus (Ef. 2:19);
4.    É justificado – declarado justo por Deus (Rm. 5:1);
5.    Passa a ter paz com Deus (Rm. 5:1);
6.    Fica livre da condenação (Rm. 8:1; Jo 5:24);
7.    Recebe uma nova vida – novos hábitos, comportamento, nova maneira de pensar, etc. (2 Co. 5:17; Ef. 2:1).
III – Podemos ter certeza da vida eterna.
    Leia e observe o tempo dos verbos.
- João 3:18
- João 5:24
- I João 5:12
               Os versículos acima falam de uma realidade presente.
            IV – A continuação da nova vida. (Fp. 2:12)
            O novo nascimento é o inicio da vida com Deus. A nova vida recebida de Deus, precisa ser desenvolvida. Recebemos a salvação pela graça de Deus. A vida cristã também só pode ser vivida pela graça de Deus. Deus já providenciou tudo para que possamos ter vitória. A chave para o crescimento é OBEDIÊNCIA TOTAL DE DEUS.

Conclusão
Deus não nos salva para uma vida inativa e infrutífera (Jo 15:16). Comece desde já a servir. Estude a Palavra de Deus. Fale com outras pessoas que você é uma nova criatura em Cristo Jesus. Reúna-se com seus irmãos para adorar a Deus, estudar a Bíblia e viver em comunhão.