terça-feira, 8 de outubro de 2013

Bendita Esperança

"Por essa razão, pois, amados, esperando estas cousas, empenhai-vos por ser achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis." 2Pe 3:14

Meus queridos, o Apóstolo Pedro, escrevendo aos eleitos e forasteiros da Dispersão, no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, traz a eles grandes e importantes instruções acerca da vida de exemplo que deveriam seguir, partindo do princípio de que foram eles eleitos, segundo a vontade de Deus Pai, para uma vida de santificação do Espírito (1Pe 1:1 e 2). Tais instruções, embora transmitidas aos crentes eleitos daquela época, revelam-se de suma importância para os eleitos de agora, gentios, dispersos em todo o mundo, porém, unidos pela mesma fé em Cristo Jesus. Assim considerado, vejam que o apóstolo enfatiza a necessidade do cultivo da prática das graças cristãs e seus resultados "por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor." Enfatiza, também, a superioridade da Palavra de Deus, em contraste com as fábulas engenhosamente inventadas e muito comuns naqueles dias, reportando-se o apóstolo ao ensino de Jesus, o qual, da parte de Deus, recebeu honra e glória sendo lhe enviada a seguinte voz: "Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo" (2Pe 1: 16 e 17). Pedro escreveu para encorajar os cristãos perseguidos e confusos e para exortá-los a resistirem na fé, cf. consta de sua primeira carta. Especificamente, nessa segunda epístola,encoraja os cristãos a resistirem as ameaças dos falsos ensinos, dando ênfase à verdade e às implicações do evangelho. Olhando para tudo isso, me parece tão comum dizer que os cristãos dos dias atuais precisam ter em mente os objetivos das cartas do apóstolo, conquanto, todos eles, aplicáveis  hoje. Se assim entendermos, creio que precisamos estar sempre encorajados a resistir toda sorte de ensino espúrio muito comum no meio chamado "evangélico", procurando compreender o caráter dos falsos mestres e suas obras. De igual forma, diligentemente, devemos procurar difundir a necessidade de uma volta às Escrituras Sagradas, reconhecendo a sua superioridade e autoridade, aguçando as nossas mentes para o fato incontestável da segunda vinda do Senhor e compreendendo, desde agora, o seu significado. Em assim fazendo, finalmente, devemos nos empenhar por sermos encontrados pelo Senhor em paz, sem mácula e irrepreensíveis e, também, esperançosos quando à sua vinda. E que Deus nos conserve assim. Pb. Hely de Oliveira Santos - Presbítero e membro da Segunda Igreja Presbiteriana de Goiânia, Goiás, Brasil.